segunda-feira, 14 de novembro de 2011

UM AMOR IMPOSSÍVEL

Texto que fala sobre as sensações de amar alguém tão diferente e a impossibilidade de estar junto a essa pessoa.

cerebromasculino.com
 
Se eu pudesse imaginar como iria ser minha história com você eu não teria deixado você chegar tão perto de mim e do meu coração já te teria arrancado.
Mas não percebi no inicio que seria assim, não pude imaginar que éramos tão diferentes no inicio, estava tão embevecida com tudo, tão encantada com teu poder sobre mim que me esqueci em você.
Esqueci de me poupar, de proteger a minha alma, de avisar o meu coração para que não se envolvesse demais, que não se doasse incondicionalmente. Mas percebi tarde demais o perigo que esse amor representaria em minha vida.
Esse amor cravado em meu peito feito punhal, esse amor gravado em minha pele feito tatuagem, esse amor fixado na minha mente feito o bater do meu coração.
No principio as diferenças nos atraiu como quando necessitamos da água para apagar o fogo e do fogo para aquecer a água. Mas sermos invadidos constantemente um pelo outro nos separou de forma catastrófica. É quando a separação física ocorre, mas a nossa mente e o nosso coração ainda querem estar junto.
E cada um de nós buscou continuar vivendo, apenas de flash.
A vida nos ensina a ser práticos, obedecer a regras e a continuar nelas enquanto não temos coragem de transpor os códigos de certo ou errado que ditam os possuidores das palavras. Mas quem é capaz de desobedecer a essas normas e ouvir muitas vezes seu coração também sofre.
Eu ainda não sabia qual obedecer. Não sabia em que me apoiar quando vi o seu mundo desmoronar. Senti pena, tristeza, angustia. Uma profunda dor por não poder naquele momento apagar aquele fogo que o estava consumindo. Eu havia desacostumado e tinha agora medo de me queimar.
E no momento em que pensei poder estar ao seu lado foi que percebi a enorme distancia que nos separou e ainda não poderia ser transposta. Quando duas pessoas tão únicas em sua existência se apaixonam provavelmente jamais terá um encontro verdadeiro e único.
Cada um amará ao outro de maneira solitária. O amor não será menor nem pior do que os realizados, mas será incompleto. Existirá para sempre, nunca será esquecido e nem será substituído incondicionalmente porem só servirá para contá-lo, só servirá como um presente que da a si mesmo em forma de recordação.
E é esse amor que tenho esse amor que sinto dentro de mim, pois nenhum outro permiti que me invadisse outra vez.
Tão perto e ao mesmo tempo tão longe!



Um comentário: